Olhares pelo Rio

Seção WEB

PRATA DA CASA

Olhares pelo Rio

Foto de Leo Lima. Fonte: Imagens do Povo (Todos os direitos reservados)
Foto de Leo Lima. Fonte: Imagens do Povo (Todos os direitos reservados)

Convocada duas décadas após a Rio 92 – um divisor de águas nas relações internacionais envolvendo ambiente e desenvolvimento –, a Rio+20 atrai a atenção de olhares do mundo 
todo. A Cidade Maravilhosa será invadida por políticos, diplomatas, pesquisadores, empresários, ambientalistas e todo tipo de gente interessada em debater os rumos do mundo e do desenvolvimento sustentável. O que enxergamos com essa coalizão de pessoas, sentidos e ideias reunidos em um mesmo lugar por uma mesma causa?

Página22 preparou uma cobertura 
especial para a Conferência da ONU. 
Em parceria com o Instituto Democracia e Sustentabilidade e o Observatório de Favelas, publicaremos diariamente em nosso site uma documentação visual da atmosfera do Rio durante a Conferência, registrada pelo time de fotógrafos da Agência Escola Imagens do Povo.

A agência é formada por moradores de comunidades cariocas que recebem cursos profissionalizantes em fotografia de nomes experientes da área, como João Roberto Ripper. Para esses alunos, a fotografia 
é mais que documento de informação. É arte e ferramenta para trabalhar com os direitos humanos. O projeto já expôs em locais como o Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro e a Canning House, em Londres. Também já foram premiados, por exemplo, pelo Prêmio Cultura Nota 10, da Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro, em 2004.

Mundo a fora

web1MAPA DO AMANHÃ

Para criar um mapa do que desejamos para nós e para as próximas gerações, as Nações Unidas e o Comitê Nacional Organizador da Rio+20 lançaram a campanha global “Eu sou nós”.

No site O Futuro Que Queremos é possível publicar fotos, vídeos e textos que incentivam
 o compartilhamento de ideias. Também há uma versão global, em inglês, no Future We Want. É uma forma de aproximar
 a população da Rio+20 e das decisões que serão tomadas durante o mês de junho, no Brasil.

O conteúdo será compilado em uma exposição na Cúpula dos Povos e um manifesto
 global assinado por “nós” será apresentado aos líderes mundiais durante a Conferência. O site, no entanto, receberá as sugestões até o fim do ano.

ANTENAS LIGADAS

O que não falta é gente a procura de informações sobre 
a Conferência da ONU. Desde que foi ao ar, o Radar+20 é um site essencial para quem quer saber de tudo sobre o evento.

A seção de notícias é atualizada todos os dias com
as principais matérias da mídia brasileira sobre o assunto. O arquivo de contextualização 
é digno de livro de História. 
Traz a linha do tempo das discussões sobre meio ambiente e desenvolvimento sustentável entre as nações. E, para quem chega cru ao debate, nada de pânico. Há uma explicação dos conceitos de economia verde e governança, destaque na pauta da Conferência.

Vale o Click

TUDO ON-LINE

O portal Agenda Total foi feito para compilar todas
as atividades e conteúdos que estão ocorrendo no Rio de Janeiro em junho. Funciona
por autogestão dos grupos e usuários das agendas oficial
da ONU e das paralelas. Além dos eventos, há notícias, chats, enquetes e uma área que funciona bem para jornalistas, em que é possível conferir postagens de documentos, vídeos, fotos, videoconferências e reuniões on-line.

PARA ESTUDAR

A Pró-Reitoria de Pós- Graduação da USP lançou 
um portal que reúne teses 
e dissertações de mestrado
 e doutorado relacionadas aos temas que serão tratados durante a Rio+20. Lá estão cerca de 1.300 trabalhos defendidos na instituição desde 1992, ano da Cúpula da Terra, ou Rio-92, que consagrou o debate do desenvolvimento sustentável no mundo.

PARTICIPAÇÃO

O portal Diálogos da Rio+20 é um fórum on-line e canal de participação da sociedade civil na Rio+20. O site abriga dez grupos de discussão sobre os temas da conferência Diálogos para o Desenvolvimento Sustentável. Entre eles estão: oceanos, segurança alimentar
e desemprego. O internauta
cria seu perfil, assim como em uma rede social, e participa dos grupos que quiser, fazendo e avaliando propostas. As três
mais votadas serão levadas aos chefes de Estado na conferência oficial da ONU.

Deixe uma resposta