Um ponto de mar sem fim

Foto de Nicia Guerreiro
Foto de Nicia Guerreiro

A fotojornalista Nicia Guerriero esteve 16 vezes no arquipélago de Fernando de Noronha. Tantas idas e vindas só poderia ter resultado em um livro, que acaba de ser lançado em São Paulo.

Batizado de Oceânica Noronha, a proposta da obra é traduzir em linguagem acessível para todas as idades informações científicas de um dos lugares mais bonitos do mundo, como a história geológica do arquipélago (único território vulcânico brasileiro ocupado por uma cidade), o comportamento do mar e do clima, a flora e a fauna com espécies exclusivas criadas pelo isolamento e a história da ocupação humana.

Fruto da reedição de Ilhas Oceânicas Fernando de Noronha publicado em
 2002, Oceânica Noronha, apresenta texto 
e fotos inéditas que incentiva o turismo socioambiental e o resgate da cultura caiçara.

A familiaridade de Nicia Guerriero com
o mar e seus mistérios não é recente. Há 25 anos a fotógrafa reside em Boiçucanga, litoral de São Paulo, onde busca inspiração para seu trabalho. Antes de Oceânica Noronha, realizou quatro outras publicações sobre Fernando de Noronha, além de três livros sobre o Litoral Norte paulista, Carapirás – Entendendo o peixe de Boiçucanga, Costa Sul do Litoral Norte e Praias na Serra do Mar.

Deixe uma resposta