Lançamento do estudo “Impactos Socioeconômicos do Agronegócio no Matopiba”

Quando: 12 de novembro, das 14 às 18 horas

Onde: Livraria da Vila – Rua Fradique Coutinho, 915, Pinheiros – São Paulo-SP

Inscrições: https://act.gp/eventoMatopiba

A região do Matopiba, que recobre parcialmente os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia, é hoje uma das principais frentes de expansão do agronegócio no Brasil, gerando desmatamento e impactos às populações locais.

Mas será que a perda de vegetação nativa e a ameaça aos direitos das comunidades tradicionais compensam o desenvolvimento gerado pelas atividades produtivas? O estudo Impactos Socioeconômicos do Agronegócio no Matopiba mostra que não.

Realizado por um grupo de pesquisadores da Universidade Federal do ABC, sob coordenação de Arilson Favareto, em parceria com o Greenpeace, o relatório demonstra que os efeitos positivos dessa atividade econômica são muito localizados e concentrados.

O estudo resulta de mais de 150 entrevistas com lideranças de todos os setores, realizadas em um percurso de 7 mil km nos quatro estados que compõem do Matopiba, com destaque para os municípios campeões na produção de soja.

Esta é uma das conclusões que será apresentada em mesa-redonda composta por Arilson Favereto (UFABC), Adriana Charoux (Greenpeace), Eduardo Assad (Embrapa) e Fátima Barros (Rede Cerrado), com mediação de Amália Safatle (Revista Página22).

Mais informações: eventos.br@greenpeace.org.

Leia entrevista com Arilson Favareto, que aborda a expansão do agronegócio e o desenvolvimento local, entre outros temas.