Como – e por que – viabilizar a participação da juventude brasileira em conferências internacionais?

Global Power Shift/ 350.org via Flickr
Global Power Shift/ 350.org via Flickr

As conferências internacionais parecem estar muito distantes de nosso dia-a-dia, porém durante tais encontros são debatidos relevantes temas contemporâneos, que influenciam a forma como os países gerem suas políticas nacionais.

Para permitir que diferentes interesses estejam representados, a ONU garante espaço para que, além dos governos, a sociedade civil possa participar e apresentar seus pontos de vista. A juventude é um desses grupos e a ONU a vê com particular importância para as negociações. Isso porque, além de um grupo de interesse, os jovens serão os principais afetados no futuro  pelas decisões que estão sendo feitas no presente.

Porém, ainda que esse espaço exista, a juventude brasileira não o tem ocupado da maneira que poderia. Durante a Rio+20, ficou claro que há uma enorme quantidade de jovens interessados, motivados a tomar parte nessas conferências mas, desorientados pela falta de conhecimento e de informação de como participar, não encontram o espaço devido para sua inserção. Daí a proposta do Engajamundo – empoderar os jovens brasileiros, ampliar e fortalecer a participação nestes espaços. O objetivo da organização é abrir um caminho para permitir que a juventude participe ativamente das conferências internacionais, monitorando também o cumprimento dos tratados firmados pelo governo.

Global Power Shift/ Facebook
Global Power Shift/ Facebook

Desde a sua criação, após a Rio+20, o Engajamundo tem se articulado com jovens e organizações brasileiras e internacionais e atuado em processos como o Pós-2015, no qual realiza consultas aos jovens brasileiros sobre quais são suas prioridades após o fim do prazo dos Objetivos do Milênio. Além disso, tem o objetivo de mapear e monitorar os compromissos que o governo brasileiro sela no exterior, e saber se tais compromissos estão sendo colocados em prática no país.

Em novembro, ocorrerá a 19ª Conferência sobre o Clima da ONU em Varsóvia, Polônia, sobre questões relativas às mudanças climáticas, no qual o Engajamundo pretende participar enviando jovens pela primeira vez. A participação na COP-19 seria, portanto, um primeiro desafio para informar, capacitar e engajar os jovens nestas conferências. A partir dessa experiência, será aberto um canal para que mais jovens possam se envolver com negociações internacionais dos mais diversos temas, conscientizando-os de seu papel como cidadãos brasileiros e globais.

A importância de estar presente é tamanha para o Engajamundo que a preparação para a conferência já dura alguns meses. Um material de capacitação sobre as negociações internacionais foi desenvolvido e ficará disponível em nossos canais de comunicação para todos os interessados. Além disso, durante o mês de outubro ocorrerão encontros de capacitação abertos e gratuitos em São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza, Salvador e Belo Horizonte, também transmitidos online. Tais eventos são importantes para preparar jovens que pretender acompanhar essas negociações, seja presencialmente ou daqui do Brasil, e lhes informar sobre quais os espaços que podem ser ocupados e as formas de agir nos mesmos. Em São Paulo, o evento será aberto para todos os interessados e ocorrerá na sede da Revista Viração, rua Augusta 1239, no dia 12 de outubro, às 14h.

Global Power Shift/ 350.org via Flickr
Global Power Shift/ 350.org via Flickr

A organização é a primeira brasileira a fazer parte da YOUNGO, a Coalizão de ONGs de Juventude ligadas às negociações climáticas, além já ter estabelecido parcerias com organizações correspondentes em outros países, como a SustainUS (EUA), a UKYCC (Reino Unido), EYCM (Europa), AYCC (Austrália), CYCAN (China), CNYCCC (Congo), Project  Survival (Ilhas Fiji), CliMates (França), entre outros. Além de buscar participar da conferência de 11 à 22 de Novembro, o Engajamundo também está envolvido na preparação da COY, a Conferência de Juventude que ocorre quatro dias antes e reúne e organiza os jovens para defenderem de forma efetiva seus pontos de vista no encontro oficial.

A escolha da COP19 como primeira conferência para a participação do Engajamundo não foi por acaso, visto que as questões climáticas sintetizam os principais desafios nas negociações internacionais, pois requerem uma solução com a qual todos precisam cooperar. Além disso, são os jovens de hoje que serão os tomadores de decisão dentro de algumas décadas, quando a mudança climática terá se tornado uma questão de ainda maior relevância.

Para além da conferência, o Engajamundo pretende manter um trabalho contínuo ao longo do ano de cobrar o governo brasileiro para ter uma atitude condizente com o que se comprometer em novembro na Polônia.

Os outros principais temas de trabalho da organização – desenvolvimento social e gênero e direitos sexuais e reprodutivos – também têm um papel definido na agenda. Analogamente, a organização buscará alinhar a posição da juventude brasileira nesse temas e apresentá-la nas respectivas conferências no próximo ano.

A dificuldade de conseguir fontes de recursos para viabilizar a participação da juventude, não só brasileira, mas do mundo inteiro, ainda é a principal barreira para aumentar de fato o número de jovens presentes nas negociações internacionais. É justamente por isso que o Engajamundo se propôs a procurar alternativas para viabilizar a participação de sua delegação, utilizando-se de uma plataforma de financiamento coletivo (mais conhecida como crowdfunding) para que consiga levar a voz da juventude brasileira à COP-19, na Polônia.

O financiamento coletivo, além de ser uma proposta inovadora para solucionar problemas de financiamento como este, também permite o envolvimento indireto daqueles que acreditam na iniciativa, mas não têm condições de trabalhar diretamente com a organização. Fica a dica para aqueles que querem contribuir de alguma forma para abrir mais esta porta para a juventude brasileira.

 

*Raquel Rosenberg e Laura Jungman são coordenadoras do Engajamundo, uma organização de liderança jovem que acredita no poder da juventude para superar os desafios contemporâneos e busca aproximar os jovens brasileiros das conferências internacionais.

 

Deixe uma resposta