Monitoramento de desmatamento da Amazônia alcança 100% de cobertura florestal

Em fevereiro, o sistema detectou 214 km² de desmatamento

O Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD), desde outubro, utiliza imagens de radar que possibilitam o monitoramento de 100% da cobertura florestal da Amazônia Legal. O aperfeiçoamento é percebido nos números. Em fevereiro de 2018, foram detectados 214 km² de área desmatada, muito acima dos 5 km² verificados em fevereiro do ano passado. Na ocasião, o sistema havia sido prejudicado pelo elevado percentual de cobertura de nuvem. 

O monitoramento, realizado pela Imazon, busca quantificar e monitorar, por meio de imagens de satélite, o desmatamento, a degradação florestal, a exploração madeireira, as estradas não oficiais e outras formas de pressão humana na Amazônia Legal. 

A maioria do desmatamento ocorreu no estado de Mato Grosso sendo responsável por 72%, seguido por Roraima (23%), Pará (3%) e Rondônia (1%). A grande maioria (89%) do desmatamento ocorreu em áreas privadas ou sob diversos estágios de posse, já o restante foi verificado em Assentamentos de Reforma Agrária (9%), Terras Indígenas (1%) e Unidades de Conservação (1%). 

Não foi verificado, no mês, degradação florestal, que se refere à exploração predatória da madeira e incêndios florestais. 

INFBoletimSAD_FEV2018_A0_1189x841_REVISAO_02

Deixe uma resposta