Chamada de casos: capital natural na estratégia de gestão das empresas

A iniciativa Tendências em Serviços Ecossistêmicos (TeSE), do FGVces, e o Projeto TEEB RL convidam  empresas e demais organizações a compartilharem seus casos de processos, práticas, sistemas e estratégias empresariais que gerem valor para seus negócios ao mesmo tempo em que conservam ecossistemas e proporcionam bem-estar para as pessoas.

O objetivo desta chamada de casos é identificar iniciativas de inserção do capital natural na gestão empresarial e evidenciar boas práticas empresariais. Os casos selecionados serão descritos e publicados na P22ON, com divulgação em evento de lançamento na FGV São Paulo, contribuindo para a troca de experiências, para a criação de uma rede de interessados no tema e para impulsionar o tema no Brasil. A iniciativa conta com o apoio da Fundação Grupo Boticário.

Acesse aqui o regulamento e se inscreva por meio deste formulário. O prazo é 29 de junho!

Confira aqui o conteúdo do webinar informativo sobre a chamada.

O que é capital natural e como pode entrar na estratégia das empresas:

Os organismos vivos, ecossistemas e seus fluxos de benefícios – como água doce, florestas, oceanos, polinização – produzem valor para a sociedade e são chamados de capital natural. Toda empresa depende e gera impactos, direta ou indiretamente, do capital natural para seu funcionamento. O uso sustentável desses recursos tem se tornado crítico para o sucesso de grande parte dos negócios. No Relatório de Riscos Globais 2018, o Fórum Econômico Mundial inclui a perda de biodiversidade e o colapso dos ecossistemas entre os principais riscos para a economia mundial.

As empresas, portanto, têm buscado de forma crescente avaliar e gerir suas dependências e impactos nos ecossistemas e os riscos e oportunidades para suas operações. A gestão empresarial do capital natural pode ser entendida como os processos, práticas, sistemas e estratégias empresariais que geram valor para a organização e ao mesmo tempo garantem a preservação e/ou restauração dos ecossistemas e o bem-estar das populações que deles dependem.

Existem muitas formas de colocar isso em prática. Alguns caminhos são: implementação de um sistema que integre indicadores relacionados ao capital natural, adoção de técnicas alternativas de produção, aprimoramento de arranjos que contribuam para gestão mais adequada nos territórios ou nas cadeias de valor, conciliação das diferentes demandas e os usos múltiplos,  vinculação do tema a metas, gestão de riscos e oportunidades de transformar o modelo de negócios.

A gestão do capital natural já pode estar presente na sua empresa, talvez não com esse nome Mas é importante reconhecê-la e compartilhar estas práticas para difundir o tema e inspirar outras organizações a integrar o capital natural em sua gestão.