App desenvolvido na Dinamarca combate o desperdício de alimentos

O consumidor não é o único nem o maior responsável pelo desperdício de alimentos no Brasil. Mas pode fazer sua parte. Grosh é um aplicativo gratuito, em português, que auxilia no planejamento das compras. Assim, evita o consumo excessivo, muitas vezes feito por impulso

Por meio de quais estratégias os países estão encarando o desafio do desperdício de alimentos? Assim como no resto do mundo, é um grande problema no Brasil. Hoje vamos falar da história de um pequeno país europeu que está alcançando resultados positivos nesse campo.

À primeira vista, comparar o desperdício de alimentos no Brasil e na Dinamarca  pode parecer estranho. Que tipo de experiências esse pequeno país de 5 milhões de habitantes pode compartilhar com o gigante sul-americano?

O desperdício de alimentos no Brasil ainda não foi profundamente quantificado: o único dado disponível é uma estimativa de 41 milhões de toneladas por ano, realizada pelo Instituto Akatu. O que podemos afirmar é que no Brasil o desperdício de alimentos é uma tendência crescente. Isso se traduz em 0,2 toneladas de alimentos per capita jogados fora.

O desperdício de alimentos no Brasil tem características tanto de países em desenvolvimento (alta perda de alimentos na fase pós-colheita) quanto dos desenvolvidos (desperdício de alimentos ao consumidor), segundo dados da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

Na Dinamarca, o desperdício é estimado em 700 mil toneladas por ano, ou 0,14 toneladas per capita. O número é significativamente menor que o número per capita no Brasil, mas o país europeu conseguiu reverter a tendência de desperdício de alimentos, que caiu 8% entre 2011 e 2017.

Isso se deve a esforços conjuntos do governo, organizações, varejistas e cidadãos. Um exemplo dessa colaboração é a WeFood, uma loja da ONG DanChurch Aid, gerida inteiramente por voluntários. A WeFood vende alimentos com data de consumo preferencial vencida, mas que ainda podem ser consumidos de acordo com a legislação dinamarquesa. A comida é vendida a um preço 30% a 50% mais barato que o supermercado: isso dá uma possibilidade adicional de consumir alimentos que seriam destinados ao lixo.

Fatores por trás do desperdício de comida

Na Dinamarca, pesquisas mostram que há muitos fatores por trás do desperdício de alimentos ao nível doméstico. Alguns são leves como “Não penso sobre o desperdício alimentar” e outros mais voltados a problemas solucionáveis como “esqueço de fazer listas de compras”.

Um estudo conduzido por Gustavo Porpino, analista de comunicação na Embrapa, relata cinco fatores por trás do desperdício de alimentos em Brasil. O principal é a compra excessiva, que tem antecedentes na compra não planejada: não programá-la incentiva a compra por impulso, o que resulta na aquisição de itens que não são necessários e nem consumidos.

É importante enfatizar que no Brasil, como no resto da América do Sul a maior parte do desperdício alimentar ocorre nos processos de colheita, pós-colheita e distribuição: este desperdício representa entre 10% e 30% do total, chegando em alguns casos até 40%, segundo a Agência Brasil.

Como a inovação tecnológica pode ajudar

Inspirada pela oportunidade de reduzir o desperdício de alimentos, a empresa dinamarquesa Compelling Software desenvolveu Grosh – um aplicativo inteligente de lista de compras, que pode ajudar indivíduos e famílias a organizar melhor suas compras de supermercado e evitar perdas. O aplicativo está disponível no Brasil para sistemas iOS, Android e como WebApp. Grosh pode ser utilizado em português e é gratuito.

Por meio de aplicativo de compras de supermercado, os usuários sempre têm acesso à listas. O que distingue o Grosh dos demais é que registra automaticamente o histórico de compras dos usuários. Com base nessas informações, fornece sugestões de compras precisas que ajudam os usuários a criar novas listas.

Listas de compras fáceis de preencher aumentam a probabilidade que as pessoas planejem suas compras, o que evitará decisões por impulso. Em pouca palavras: menos desperdícios e mais economia.

Assim como o Grosh, existem aplicativos que podem ajudar o consumidor a diminuir os gastos alimentares. Alguns exemplos: Bring! Lista de compras, Carrinho cheio e IntelliList-Listas de compras.

Próximos passos

A equipe do Grosh tem muito mais ideias de ferramentas para reduzir o desperdício de alimentos. Você pode experimentar o aplicativo aqui ou manter-se atualizado sobre a luta contra o desperdício de alimentos no blog.

*Bacharel em Economia e Gestão pela Universidade de Parma (Itália) e pós-graduada em Economia pela Universidade de Aarhus em Dinamarca, com ênfase em economia sustentável. Voluntária na ONG WeFood, voltada à redução do desperdício alimentar, também participa de iniciativas para diminuir o uso de plástico e embalagens.